25/10/2009

         Sabe que língua se fala na Roménia?


         A maioria das pessoas respondem correcto “ a língua romena “, mas há gente que responde simplesmente "sei lá!", ou " falam russo, não?".
          Ao primeiro contacto com a língua romena, você a pode achar parecida com  algumas palavras  do português.Surge uma pergunta:”mas porquê tem palavras parecidas com o português?” 
          A resposta é simples: porque a língua romena, pertence ao grupo de línguas românicas orientais e está relacionada com o italiano, francês, espanhol, português, catalão.
        A língua romena é falada por cerca de 24-28 milhões de pessoas predominantemente na Roménia e na Moldávia.
        Antigamente, o território onde se encontra actualmente a Roménia era habitado pelos dácios,. Após as guerras entre os dácios e os romanos, Dacia foi transformada numa província romana, e continuou a ser dominada durante 165 anos (106-271). A romanização da população nativa ocorreu de forma relativamente rápida e fácil. 
       Os trácios eram um grupo de tribos indo-europeu que foram formados através da fusão das tribos locais e tribos provenientes das estepes euro-asiáticas, chamados Indo - europeus.Estas populações foram generalizadas no leste, centro e sul da Península Balcânica e as partes adjacentes do leste da Europa. De acordo com as descobertas arqueológicas, a civilização trácia é atestada desde o século XVIII sXVI aC
      Através do século V aC, os trácios tornaram-se um povo tão numeroso que Heródoto os chamou a população mais numerosa depois dos índios. O historiador Heródoto (484-425 aC.) afirmou que " os trácios eram o segundo povo mais numeroso do mundo conhecido, e potencialmente o mais poderoso, se não fosse a sua desunião.”. O mesmo autor diz que "se tivessem um líder único ou ficassem unidos entrem eles, este povo dos trácios seria invencível e o mais poderoso de todas as nações.”
      Ao norte dos Balcãs, (os trácios do Norte), viviam os Getae (em ambos os lados do Danúbio), os Dácios (na zona InterMontana dos Cárpatos), costoboci , corpili, etc.
     Nos Séculos IV-III aC inicia-se o processo de criação de uma união de tribos dos Getaes, de uma estrutura militar e politica entre as tribos, sendo estas, a base da formação do Estado Dácio
    Heródoto., nas suas histórias sobre a campanha do imperador persa Dario contra os citas (do ano 514 aC.) escrevia sobre a resistência do exército dos Getaes ao exercito persa e mencionava que eles, os getaes,são os mais bravos e justos dos trácios ".
    Dentro dos Trácios de norte as mais desenvolvidas tribos, eram os Getaes e os Dácios .

    Em 82 aC ,o Burebista ,líder de uma união tribal, ,um  muito bom estrategista militar e diplomata, começou a  unificar  as tribos Geto-Dácios utilizando tanto os meios diplomáticos como o meio  militar . 
    Nos anos 60-59 aC, depois de ter unificado as tribos dentro do arco dos Cárpatos, Burebista dirigia uma acção contra os Celtas do sudoeste e noroeste da Dacia chegando ate a Macedónia
    Nas montanhas Orastie estabeleceu  o centro do seu estado . Aqui ele forma as fortalezas de pedra, sendo as mais importantes: Costesti, Blidaru, Capalna e Sarmisegetuza, essa ultima sendo transformada na capital do reino.
   Em 55 aC Burebista começou uma nova campanha, orientada para a zona do Mar Negro, conquistando os territórios entre os Cárpatos e Prut e, em seguida, as colónias gregas Olbia, Tiras, Histria etc.  
   Assim, o reino do Burebista se estendia do Danúbio (oeste) até a foz do Bug (leste) e dos Cárpatos florestais  (norte) ate as montanhas dos Balcãs (sul)
   O novo Estado criado, foi conhecido como Dacia.
   Estado Dácia durante o reino do Burebista era uma monarquia militar. Burebista foi nomeado em uma inscrição em grego "o primeiro e o maior dos reis da Trácia e governador de toda a terra dos dois lados do Danúbio.         
                     Mapa de estado  Dacia no tempo do Burebista  Ver tambem aqui e aqui .      

   Em 44 aC Burebista foi assassinado e a unidade do estado e dissolvido. Seu grande reino foi dividido em pequenos reinos, dos quais o mais forte será o que terá o centro na Sarmizegetusa. Após a morte de Burebista, manteve - se a continuidade do estado só nas Montanhas Orastie .

   Depois de 131 anos um outro grande líder dácio realizou a unificação dos tribos Dácios : O DECEBAL Ele derrotou, em 87 o exército romano, liderado por Cornelius Fuscus e conseguiu unificar as facções políticas situadas na parte de norte do Danúbio.  O reino de Decebal embora  não  fosse  tão grande com o de Burebista , incluía  a maioria dos tribos Dácios. 
  Podemos dizer que as fronteiras do estado Dácia daquela altura eram em termos gerais, as actuais fronteiras da Roménia.
  Há numerosos conflitos com os romanos, em 88, ao Tapae os romanos causaram uma pesada derrota aos dácios Em 89 , depois de ser derrotado, o Decebal assina a paz com o imperador Domiciano, tornando-se cliente de Roma.
  Decebal fez ainda preparativos para uma nova guerra contra os romanos e nestas circunstâncias, os romanos recomeçaram a guerra, em 101, sob o imperador Trajano.. 
  Em 101-102 ocorre a primeira guerra, os dácios sofreram pesadas derrotas e no ano 102 Decebal assina um tratado de paz com os romanos , tendo-lhe sido impostas  condições muito difíceis. Decebal  não respeitou a paz e ataca no inverno de 102 Dobrogea (território governado pelos romanos, incluido na Moesia).
   Em 105-106 ocorre a segunda guerra, os dácios foram derrotados. A fortaleza Sarmizegetusa ,capital do estado Dácia foi assediada e, no verão de 106 capitula.      
   Decebal retira-se com um grupo de guerreiros nas montanhas e para não cair prisioneiro suicida-se.
   O Estado Dácia  é transformado em província Romana e ficou sob a conquista do Império romano durante 165 anos (106-271).
   A Dácia romana era administrada pelo imperador romano por intermédio dum governador.        
  Depois da conquista romana, as novas autoridades tomaram medidas para a integração rápida e profunda no Império. Neste espaço dácio existe uma massiva romanização da população
  O processo vai dar à luz a uma população dácio-romana, faladora de língua latim, que irão compor a base do povo romeno.










Nenhum comentário:

Postar um comentário